Páginas

30 agosto 2016

Rio Ave 1 - 0 Feirense - De MAL a PIOR - parte 1

  O Rio Ave está a ir de mal a pior. Jogo a jogo a qualidade do futebol demonstrado tem vindo a diminuir. Novidade para Capucho: SIM, AQUI NO RIO AVE NÃO SE QUER SÓ VITÓRIAS!
  Se a equipa passa mais tempo junta, acumula mais treinos e o fio de jogo piora, o que podemos concluir? Nada de bom...

  Fomos a melhor equipa em campo? Sem dúvida nenhuma.
  Merecemos e justificamos a vitória? Também não podemos contrariar.
  Jogamos a um nível de primeira divisão? Não e isso reflectiu.se na reacção do público durante o jogo. Eu até acrescento em jeito de provocação que não notei muita diferença entre o jogo e o intervalo


  A equipa apareceu em campo desorganizada, com os sectores desligados enre si, com os corredores laterais altamente desprotegidos, limitando a acção dos laterais, com uma confusão tactica entre o 4-3-3 e o 4-4-2 losango, sem chama, sem ideia, num autentico salve-se quem poder. Quase tudo o que conseguimos deste jogo deveu-se a lances puramente individuais (em favor da justiça, A EQUIPA TEM O MÉRITO DE POTENCIAR ESSA LIBERDADE INDIVIDUAL).
  Neste jogo fui dos primeiros a insurgir-me contra o treinador. Muito porque o teimoso vento em Vila do Conde já nos habituou a muitas surpresas e a jogos com apenas "uma parte" (felizmente o Feirense não soube ou não conseguiu aproveitar esse factor) e o Rio Ave estava a desperdiçar essa vantagem. 
  O mesmo Rio Ave que na pré-época e nos primeiros jogos tinha o gatilho do remate muio curto, quase não rematou de fora da área, e que belo exemplo deu Rúben Ribeiro.
  Além disso na saída de bola foram gritantes 3 situações em diferentes fases do jogo que denotam uma falta de ideias/clarividência da equipa.
1 - Insistente têndencia de sair a jogar apartir da defesa, mesmo quando apanhavamos o adversario estendido no terreno, resultando na hipótese do Feirense se voltar a organizar.
2 - Após sair a jogar pela defesa o Rio Ave, com 4 médios não consegui ligar os sectores, provocando por variadíssimas vezes 5 jogadores atrás da Linha da Bola, (Rafa, Roderick, Marcelo, Pedrinho, Wakaso + Cássio), metade da equipa atrás da linha da bola em fase de construção.
  Quando Capucho comete aquilo que parecia um "suicídio táctico", tirando Rúben Ribeiro e lançando Guedes num 4-2-4, desfaz o meio campo quando jogava contra o vento e nem assim apostou num jogo directo. Isto leva-nos até ao terceiro ponto.
3 - Foi passado um atestado de incompetência a Cássio. Reparem que o nosso GR soltava a bola nos centrais e estes depois batiam longo. Primeiro perdemos tempo e depois, mais importante, a equipa ficava mais baixa no terreno porque o passe entre GR e central não pode ser longo sob pena do adversário "apertar" com o central.

  Registo ainda o castigo a Yazalde. Depois de entrar em Braga para provocar o reboliço no adversário ficou no banco neste jogo. Ronan entrou e não conseguiu segurar a bola, Guedes melhor, mas esse é, talvez, o ponto mais forte de Yazalde e o vento não apareceu só na hora do jogo...

Sem comentários: