Páginas

14 agosto 2016

Rio Ave 1 - 3 Porto - O Pimento Dourado - Os números

  Dizem que o pimento é indigesto (e como custou digerir aquele jogo) e alguns disseram que o apito era "Dourado"...
  Mas vamos a isso depois. Para já os números. E que bem interessantes são. 

  Não é costume eu fazer o comentário aos números oficiais da Liga Nós, mas neste caso sou forçado a abrir uma excepção. Três pontos:
  1 - Posse de bola em 50% - 50%
  2 - Oportunidades de Golo - Para ver 5 do Porto então temos que contar mais do Rio Ave. Os remates de fora da área para defesa apertada não entram nas contas? Os Golos contam como oportunidade?
  3 - O Porto acaba o encontro a uma falta assinalada de perfazer o dobro das faltas assinaladas ao Rio Ave. Conclusão, apenas mais um amarelo (o que é normal face ao perdão sucessivo a Filipe). A verdade é que o capítulo da reincidência é uma verdadeira anedota:
"LEI 12 – FALTAS E INCORREÇÕEs
Infrações persistentes

Os árbitros devem estar sempre alerta com os jogadores que infringem as Leis do Jogo com persistência. Em particular, devem estar cientes de que um jogador que cometa um certo número de infrações, mesmo de natureza diferente, deve ser advertido por infração persistente às Leis do Jogo.
 

Não está definido o número a partir do qual se pode falar de “persistência”, nem um padrão de comportamento - isso é matéria de apreciação do árbitro que deve ser avaliada numa perspetiva de gestão eficaz do jogo."


Sem comentários: