Páginas

28 abril 2017

É hora de demissões - Seja quem seja - A vergonha tem limites

FORAM CLARAMENTE ULTRAPASSADOS
QUEM SE DEMITE DE SER DADO AO RESPEITO TAMBÉM SE DEVE DEMITIR DE FUNÇÕES

STOCK EXISTENTE?
Como pode existir Stock para a bancada Poente descoberta?
Façamos contas.
Na última AG o presidente garantiu que o Clube tinha mais de 5000 sócios.
O estádio tem menos de 10000 lugares. Tem duas bancadas. A Poente conta ainda com Tribuna, camarotes e imprensa.
O Rio Ave, disse o presidente na última AG, tem que ceder bilhetes à Liga, para patrocinadores, a patrocinadores do clube e a dirigentes e/ou funcionários (já ouvi de primeira voz e segunda voz, ainda mais, adeptos de outros clubes a dizer que iam ao jogo com bilhetes vindos de dentro).
Na mesma AG o Presidente explicou que já havia mais sócios de bancada coberta do que lugares (fruto da discussão levantada em volta do acompanhamento de menores para essa bancada).
Ainda assim vamos pensar que de uma forma nada matemática e acreditar na remota hipótese de que na bancada poente sobram 5000 lugares.
Se temos mais de 5000 sócios e os estatutos defendem o direito a um lugar mediante o pagamento da quota, COMO PODE AINDA HAVER STOCK?

Desafio o Rio Ave a elevar a sua defesa aos estatutos do Clube e mostrar sobre a alçada de que artigo pode vender bilhetes sem garantir lugar para todos os sócios, mesmo os não pagantes.

E se os sócios não pagantes são o escudo desta (nem sem que lhe chamar), então que indique qual é o prazo limite antes do jogo em que o sócio tem que ter a quota em dia para que o seu lugar seja garantido.

Se os estatutos defenderem a actual posição do Rio Ave, então cá estarei eu para lhes dar toda a razão sobre este ponto.

2º Onde andam os bilhetes da bancada Nascente e da Poente Coberta? A que preço foram vendidos os bilhetes para a bancada Nascente? Foram Doados? Cedidos? Vendidos?

3º Porque motivo um sócio do Rio Ave precisa de ser beneficiado na aquisição de ingressos (3 ingressos, mais 1 do que o publico em geral) para um jogo em que já tem entrada garantida?
Será insto incitar há angariação de adeptos vilacondenses  para a falange benfiquista?
Será que isto não é perigosamente favorável ao Mercado Negro, com ou sem conhecimento do Rio Ave?

4º Havia em mim uma grande dúvida sobre a minha presença nesse jogo face ao vivido em encontros anteriores.
A confusão.
A insegurança.
O excesso de lutação.
A Segurança e Policiamento mole e cobarde que nestes jogos nunca impõe as regras.
Estava disposto a passar por isto tudo para apoiar o Rio Ave.
Depois percebi que só poderia estar no estádio muito perto do arranque da partida e já estava difícil que chegue.
Agora que percebo que não terei lugar (não o meu lugar em específico - para mim não é relevante), a um lugar qualquer, parece evidente que não irei a este jogo.

Com as novas regras para a próxima época este problema deixará de existir (iremos criar muitos outros, mas três vezes por época não haverá confusões e isso é que interessa).
Ainda assim isto não pode passar em branco. Quem faz uma coisa destas à vista de todos os sócios o que não fará na calada?

1 comentário:

Nuno disse...

Se nem em aspetos simples como a cor do equipamento nós conseguimos cumprir os estatutos, vamos agora entrar em "complexidades" por causa dos estarolas... Não chateiem os senhores da direção!