Páginas

14 novembro 2018

Por Favor... Dê-nos esta alegria!

  O castigo (injusto) de Nadjack somados às boas prestações de Vitó e Tiago André merecem esta reflexão.
  Não estará na hora de promover a estreia de Costinha na equipa principal e o regresso de Vitó (que até marcou na última época ao Leixões) e Tiago André?

11 novembro 2018

Aves 2 - 1 Rio Ave - Tantas vezes o jarro foi à fonte que...

  Conseguiram acabar com ele.
  Se contra o Braga, apenas se pode ter tratado de um problema de falta de coragem, o que assistimos nos 3 últimos jogos do campeonato é demais para um clube só. Não se pode assistir a tanta incompetência ou corrupção e manter a serenidade.
  Será inveja do nosso sucesso?
  Será que ninguém contava connosco depois de tantas alterações
  Será que estamos no lugar que está prometido a alguém?
  Será que não damos os brindes certos aos árbitros que recebemos?
  Será que em público a postura oficial é amiga e fora dos holofotes somos umas bestas?
  Será que estamos a pagar as favas de alguém? Será que somos demasiado moles?
  Será que somos todos adeptos irracionais?
  Será que não fomos prejudicados?
  Será que é só culpa nossa?

  Penaltis? Mas um jogo do campeonato decide-se em penaltis?
  Eu não gosto nada de cair neste discurso persecutório da arbitragem, mas isto está a ser de mais e os penaltis são só a face mais visível e escandalosa desta barbárie.

  O RIO AVE É A EQUIPA DO CAMPEONATO COM MAIS FALTAS SOFRIDAS - 198 (e há penaltis por assinalar). Nos cartões conseguimos estar num sólido 7 posto, mesmo sendo a equipa com menos faltas realizadas. Claro que muitos são por protestos potenciados por estas pérolas da arbitragem.
  Ontem assistimos a mais uma gritante vergonha.
  Um jogador do Aves, Falcão, fez 6 faltas e deixou o campo sem qualquer cartão amarelo. SEM QUALQUER CARTÃO!!! - COMO PODEMOS JOGAR COM QUALIDADE NESTE CAMPEONATO DESIGUAL? - Derley fez 4 e não viu cartão e Fariña fez 3 e não viu cartão. Schmidt fez 3 lá viu o seu cartãozinho.
clique para aumentar - fonte: whoscored.com

  Ontem começamos mal, cometemos 1 penalti e podia bem ter sido assinalado outro de Buatu sobre Derley.
  Depois começou o show arbitragem e o jarro finalmente partiu. Expulsaram Nadjack, o adversário passou a jogar com mais 4 e questão resolvida. Nadjack foi expulso apesar de até ter jogado a bola.
  No fim assistimos a mais dois momentos é penalti mas não é e o jogo ficou 2-1.
  Nestas condições como podemos classificar a prestação dos jogadores?
  Estiveram todos bem. Nota-se que alguns estão psicologicamente mais afectados, como Matheus e Galeno, mas também são dos que mais sofreram neste jogo e nos passados. Matheus viu amarelo por uma carga com o ombro e em Galeno todos batem sem punição.
   Dala mostrou que é solução tal como Bruno Moreira. Penso que Dala devia até render Galeno (no jogo contra o Sporting não pode) para que este possa reequilibrar o seu estado psicológico e ser punido por alguns erros de individualismo excessivo que a este nível, tão competitivo, pagam-se caro.

10 novembro 2018

Palavras para quê?

  Matheus ganha a frente do lance e é, provavelmente, tocado em 3 sítios.
  O jogador com a chuteira branca tem a frente do lance.
 


 

   Borevkovic salta sozinho na vertical e na altura do regresso ao chão é rodopiado pelo adversário.
  A bola fica jogável e cai exactamente na zona do jogador que foi levado ao chão.

08 novembro 2018

Futsal - Burinhosa 3 - 2 Rio Ave - Novas vozes, mas o mesmo fado! - o vídeo


Futsal - Burinhosa 3 - 2 Rio Ave - Novas vozes, mas o mesmo fado!


Nadjack de Parabens!

  Este comentário foi deixado na página do facebook do Rio Ave a Vencer
  A confirmar-se Nadjack está de parabéns.

"Filipe Vareiro levei um amigo meu açoriano ao jogo para ele poder desfrutar de um jogo de futebol do clube da minha terra e de qual sou sócio e, após o jogo, ele ficou tão enojado do futebol português tanto quanto nós adeptos e sócios do Rio Ave. Aquilo foi mesmo para impedir que o nosso clube se distanciasse dos 2 estarolas e assim lutar pelos lugares cimeiros! estão com medo de quê? até os próprios sócios do Rio Ave sabem mais do que ninguém que o clube não irá lutar pelo título e que o nosso objectivo é lutar pelo 5º lugar e depois, se possível, lutar por uma melhor classificação, nós sabemos que não temos nem estofo, nem qualidade para esta época sermos campeões!

Aproveito para partilhar o pequeno e muito agradável momento que vivi após o jogo que foi eu e esse meu amigo açoriano, após termos estacionado o carro para irmos jantar, um carro parou à nossa frente (já tínhamos saído do carro) e o condutor nos agradeceu com pronuncia estrangeira o nosso apoio durante o jogo. Esse condutor era o Nadjack! Esta atitude dele, fez com que subisse imenso da minha consideração e demonstrou que os jogadores (pelo menos alguns) sentem o nosso apoio e que se formos identificados como adeptos do clube, eles irão nos dar o devido valor."
 
  Nadjack atravessa o melhor momento no clube, mas ainda me deixa a pensar se não seriam melhor extremo. Será pior que Gabrielzinho? 
 
Clica para aumentar - Nadjack numa iniciativa do passado Dia da Criança

Rio Ave - Nacional - 3 x 3 a conta que o árbitro fez - Os números





clique para aumentar - fonte: whoscored.com

06 novembro 2018

Rio Ave - Nacional - 3 x 3 a conta que o árbitro fez

  José Gomes esteve mal na gestão do esforço dos avançados e a equipa partiu.
  Coentrão e Leo estiveram mal no 1º sofrido.
  Nadjack foi atraiçoado pelo futebol na 2º (quantos lances daqueles vemos em todo o jogo em todos os jogos na defesa da posição no passe em profundidade, na defesa da bola que vai sair, em todas as bolas paradas, etc, etc).
  Berevkovic acreditou demasiado num jogador desgastado, Schmidt, não bateu e Schmidt vacilou.

  Claro que erramos, mas pelo menos fizemos o suficiente para ganhar meio a zero. Cabe na cabeça de alguém ver o Rio Ave passear pelos relvados portugueses, como se de um colosso se tratasse? O Rio Ave terá que lutar taco a taco com +qualquer adversário e muitas vezes apenas seremos um bocadinho melhores do que eles. Podíamos bem ter empatado com o Chaves, era mais justo, mas neste jogo JOÃO M(I)ALHEIRO"?" PINTO (3º JOGO NA 1ª DIVISÃO) decidiu brilhar com a conivência de um VAR (Luís Ferreira de? BRAGA) que só teve uma vida.

  O mister aprendeu uma grande lição neste futebol português do qual já não se deveria recordar. ANDAR NA FRENTE FAZ COMICHÃO! - Braga, Chaves e Nacional. Galeno é o alvo e devia processar a Comissão de Arbitragem por ofensa à integridade física.
  Não devemos pensar em grandes vitórias! NÃO PODEMOS!

  Aos jogadores que erraram deixo uma palavra de confiança pelo belo trabalho que também fizeram. Certamente cresceram e o nosso problema é sabermos que é difícil aguentar muito tempo um grupo com tanto potencial.
  Coentrão abriu o livro no 1º Golo.
  Léo Jardim voltou a safar o Rio Ave na baliza.
  Nadjak fez todo o corredor direito com grande categoria.
  Schmidt aguentou demasiado tempo o meio campo a solo, jogou e fez jogar.

  O árbitro perdoou 2 penaltis e sensibilizou-se com Witi. "45", "66" e "77"
  O árbitro perdoou uma agressão de Camacho (salvo erro) que varreu Matheus junto à linha lateral no nosso meio campo defensivo. "54"
  O árbitro perdoou uma agressão de Jota que se lançou às pernas e joelho de Galeno junto à linha lateral no nosso meio campo defensivo - Nem amarelo viu. "64"
  O árbitro perdoou um amarelo a Kalindi pelo penalti sobre Galeno. "66"
  O árbitro perdoou um amarelo a Marakis que entrou de sola sobre Coentrão e que acabou por admoestar nos descontos. "54" e "90+1"
  O árbitro perdoou a expulsou a Coentrão que colocou a mão no pescoço de um adversário. "90+1"

1-1 aos 45 minutos e depois:
45' - contra o Rio Ave
54' - contra o Rio Ave
64' - contra o Rio Ave
66' - contra o Rio Ave
77' - contra o Rio Ave
90'+1' - a favor do Rio Ave - já estava 3-3.

29 outubro 2018

Rio Ave 1 - 0 Chaves - E quase tudo o vento levou

  Ficaram os 3 pontos
  Levou o bom jogo a que nos habituaram recentemente
  Levou alguma confiança
  Levou a competência do árbitro

  O Rio Ave entrou muitíssimo bem na partida facturando um Golo, logo no 1º minuto, que acabou por ser anulado, e bem.
  Depois desse momento, fruto da qualidade do adversário e muito da intensidade do vento, fomos desaparecendo da partida. Provavelmente ainda acabamos por ser a equipa mais perigosa, mas graças a ataques rápidos bem gizados. Fruto do treino?
clique para aumentar - fonte: whoscored.com

  A primeira parte foi de grande sofrimento, algo a que nunca nos habituamos, apesar de já conhecermos estes ventos.
  Naturalmente, a segunda parte foi mais bem conseguida. Desde logo, o vento contra desapareceu e passou a castigar o adversário, o entrosamento da equipa aumentou com as correções do mister ao intervalo e com o golo o espaço aumentou, fruto do avanço do adversário, mas…
Há sempre um mas.
  O mas deste jogo foi Gelson Dala. Confesso que o mister acertou em cheio na minha opinião. O jogo estava complicado e muito povoado no nosso último terço graças à grande presença de jogadores adversários – vejam na imagem o vazio que se regista nessa zona do terreno. Assim sendo era necessário começar a construir mais cedo e sem soluções no banco (Jambor, Vitó e, quem sabe, Diogo Teixeira no futuro) a solução passou por recuar Diego e arriscar com Dala nas costas de Vinicius.
  Resultou tão bem que nem pudemos ver essa ideia em ação. Dala tocou na bola e abriu o livro do Golo, marcou Galeno. Galeno e Dala, entre golos e assistências, são os jogadores mais influentes da equipa nestes capítulos.
  O último ponto deste jogo foi a presença do mister José Gomes no banco, que olhando para o resultado e para as condições voltou ao plano A e colocou Leandrinho no meio campo deixando Dala no lugar de Vinicius. Desta forma procurou muscular o meio campo com a única solução que lhe restava (até o central já havia entrado para o lugar do lesionado Monte) e guardou os 3 pontos.

22 outubro 2018

Taça de Portugal - Torreense 1 - 5 Rio Ave - Eficiente

  O mister José Gomes foi claro - AS MÁS EXIBIÇÕES NA TAÇA DA LIGA DERAM MUITO POUCAS OPORTUNIDADES A TERCEIROS.
  Por sua vez, o calendário também pedia que os habituais fizessem alguns minutos para não perder o ritmo competitivo.
  Na taça de Portugal talvez fosse difícil sermos mais rigorosos. Só Coentrão e Buatu (esteve em trabalhos da seleção) tiveram descanso.
fonte: Facebook RadiOeste (transmissão em direto da partida)
  Começamos bem, com o golo da tranquilidade a aparecer bem cedo na partida por Galeno e um livre Diego Lopes colocou um confortável 0-2 no marcador.
  Infelizmente o conforto deu lugar a um golo sofrido ainda antes do descanso. Ainda bem! Certamente que o mister aproveitou para dar a devida palavra aos jogadores e encaminha-los para a vitória confortável que vieram a conseguir. 1,2,3 foram os golos que apareceram na segunda parte nos pés dos pontas de lança, 2 para Vinicius e 1 para Bruno Moreira.
  Pelo meio falhou-se um penalti e ficamos com um 1-5 final. Eficiente!

  Nota muito positiva:
  Num mundo cada vez mais desenvolvido e "internetizado" tivemos uma singela, mas digna transmissão da partida. Obrigado RadiOeste!
  FPF - Não faz sentido isto não ser regra na Taça de Portugal.
  Órgãos de comunicação local - temos muito caminho para fazer!

  Nota negativa:
  Perdeu-se a oportunidade de lançar um ou dois jogadores dos sub-23 na equipa principal - Vitó pelas exibições e faltas de médios e Costinha pela qualidade que tem demonstra são os nomes que mais rapidamente apontaria; Jaime? talvez não faça muito pior que Gabriel. A importância da competição justifica a opção - fico à espera do jogo amigável da Taça da Liga.
  Vitó também justificou a opção com a bomba cravada na baliza da Académica que nos deu saborosos 3 pontos já nos descontos.

  Venha de lá esse sorteio e que seja favorável.

15 outubro 2018

Taça da Liga - Aves 3 - 0 Rio Ave - Há jogadores dos sub-23 que...

  Estamos fora da Taça da Liga mas isso é o menos. O ponto verdadeiramente negativo é a exibição medíocre que realizamos na freguesia de Vila das Aves.
  A derrota com o Benfica marcou claramente a competição. Eu arrisco-me a dizer que nesta competição, com este formato, quem joga com um dos 4 privilegiados na 1ª jornada e perde está praticamente fora da prova. Isto porque no último jogo do privilegiado o adversário já esta eliminado e sem motivação. Imagine-se o caso deste ano:
  Para o Rio Ave passar tinha que bater o Aves para assim somar 3 pontos. O Aves jogaria com o Benfica com 1 ponto e o Benfica com 3, 4 ou 6 pontos. Na última jornada o Rio Ave jogaria com o Paços de Ferreira e tinha que ganhar pois o Paços tinha 4, 2 ou 1 ponto.
  Assim sendo o Benfica jogaria com a equipa eliminada e o Rio Ave com a equipa que estaria eliminada ou a poder passar. Mas, basicamente, nesta prova, quem perde o primeiro jogo está praticamente eliminado.
  Esta competição só pode ser justa ou aliciante quando deixar de existir privilegiados e/ou se fizerem 2 voltas.

  Quanto à exibição, VIMOS MUITOS "INHOS" EM CAMPO, que ainda têm muito que andar e me vazem questionar a constituição do plantel.
  Leandrinho e Gabrielzinho têm muito que andar para jogar no Rio Ave, ou pelo menos justificar a sua opção face à nossa formação.
  Juninho e Miguelinho conseguiram colocar-se à altura dos seus dois colegas e fizeram uma exibição assustadora.
  No final do jogo ainda entrou um Galenozinho que mostrou não ter capacidade para ser suplente (nestas condições). Com 20 minutos e um resultado muito desfavorável convenceu-se que ia resolver o jogo sozinho. A questão Porto certamente não ajudou. Ainda lhe falta maturidade para este cocktail.
  A espaços ainda assistimos a um Montinho, Afonsinho, Bruninho, Vinicinho, etc. Aqui reside o ponto de esperança. Se até Monte conseguiu parecer um jogador banal no meio daquela confusão, quem estará verdadeiramente a mais? Tem a palavra o Treinador e o Diretor Desportivo.

  Por fim, façamos a análise:
Leandrinho vs Vitó
Gabrielzinho vs Jaime ou Rafa
Juninho vs Costinha
Miguelinho vs Silvério (é melhor estar a jogar do que ser 4º central? - o pior é que fizeram dele 5º); então Miguelinho vs Kelechi ou F. Almeida
clique para aumentar - fonte: rioavefc.pt

11 outubro 2018

Será esta a configuração do novo estádio?


 
 
clique para aumentar

  Ao longo desta última década, as questões ligadas às "infraestruturas" do Clube (e agora também SDUQ) têm-se dividido em três temas: 
  Sede: Uma questão de honra e um espaço que bem aproveitado, pela localização, pode trazer lucro e um local de união e rioavismo. 
  Academia da Formação: Os rioavistas são eternos românticos da formação e as parcas condições (equipamentos físicos), face a outros clubes, não estão à altura. Além disso, este romantismo faz-nos querer que temos todas as condições para ter uma formação auto-sustentável, cumprindo a missão social do Clube na formação de "Homens" da cidade e até criar um viveiro de talentos e receitas ao Clube. 
  Estádio: Este elefante no meio da loja de porcelana que muitos ignoraram e ignoram (talvez pelos custos envolvidos). Necessitamos de mais condições, actualmente nem cumprimos algumas das exigências da Liga. O estádio vai trazer mais adeptos? Acho que não, mas será mais fácil mantê-los, depois de estes experimentarem um espaço mais acolhedor e digno.

  Infelizmente ainda não vimos a Direção do nosso Clube chamar os associados rioavistas com formação, capacidade e provas dadas nesta área, a fim de lançar um concurso de ideias ou pura e simplesmente aportar algumas soluções que estes pudessem trazer. Quanto dinheiro foi gasto em projetos? Será que não haveria/haverá sócios rioavistas com disponibilidade de oferecer total ou parcialmente os seus honorários pelo gosto de ajudar a sua "associação" 

  A imagem que apresento não é um Rio Ave Leaks. Trata-se apenas de um esboço de um rioavista. Acredito que haja mais rioavistas com ideias para partilhar.
  Em resumo:
  Mantêm-se as duas bancadas laterais.
  A norte, nos cantos, nascem dois blocos que podem albergar a estrutura do clube.
  Também a norte, atrás da baliza, nasce um edifício que pode ter bastantes usos - estacionamento, serviços, escola, residencial universitária, etc.
  A sul nasce um pavilhão que deveria servir o futsal. Esta construção devia ter o apoio estatal até porque poderia servir outras modalidades, principalmente do conselho. Este pavilhão poderia ser mais vocacionado para treinos.
  Ainda a sul nasce uma pequena bancada que pode ter muitos usos, de bilheteira a markting.

  Chamo a atenção para a construção de coberturas que sombreiam o relvado. Do pouco que sei, tal situação dificulta a manutenção do mesmo. Mas um estádio à inglesa é um estádio à inglesa.