Páginas

24 julho 2016

Pré Época Positiva? (os números e a análise)


7 Encontros:
1 Equipa Amadora
2 Equipas B
4 Equipas da Segunda Divisão
1 Equipa da Primeira Divisão
1 Equipa da Primeira Divisão Espanhola (17º na época anterior)
(nota: Braga B no lugar do Paços de Ferreira por divergências no horário)

5 Vitórias (contra os Amadores, os da 2ª Divisão e o ex 17º Espanhol)
1 Empate (contra o FC Porto)
1 Derrota (contra o Vitória SC B)
21 Golos Marcados
4 Golos Sofridos
0 Jogos Sem Marcar Golo
5 Jogos Sem Sofrer Golo

Yazalde 5 Golos
Ronan 2 Golos (+ 1 Golo S. Concelhia)
Guedes 2 Golos
João Novais 2 Golos
Gil Dias 1 Golo (+ 3 Golos contra S. Concelhia)
Heldon 1 Golo 
Jaiminho 1 Golo
Silvério (1 Golo S. Concelhia)
Pedro Moreira (1 Golo S. Concelhia)
Zé Pedro (1 Golo S. Concelhia)

4-4-2 Losango como base
4-3-3 Clássico como alternativa
4-4-2 Clássico pontualmente (pareceu-me ver isso a certa altura no torneio centenário)

  Não é uma pré época fácil de analisar:
1- Temos novo treinador e equipa técnica que implantou novo sistema de jogo, há que dar tempo de adaptação.
2- Um calendário mais apertado e com poucos jogos que possamos ter visto  para podermos analisar.
3- Adversários cuja valia, em regra geral, não é semelhante ao que nos espera durante a época, mas contra quem conseguimos resultados muito positivos.

  O treinador é elogiado pelos atletas (também não podia ser de outra forma) e parece ser muitíssimo mais participativo no jogo em comparação com o nosso ex-treinador.
  Quanto ao sistema tático (4-4-2), confesso que é um dos que menos gosto, já que é complexo e exigente, principalmente quando a equipa quer colocar largura no jogo sem perder as referências ofensivas (é fácil abrindo um dos dois do ataque mas depois este sofre-se a sua ausência), o que pode ser um problema contra equipas que se fechem mais e melhor.
  O 4-3-3 parece-me estar altamente perro. Quando vejo Kizito a travar, quando pode arrancar pelo corredor, algo parece estar errado e muitas das vezes o meio campo que jogou nesse modelo está longe de ser o mais forte.
  O jogo entre linhas melhorou de forma impressionante, há bons processos instalados, boas combinações que resultam em Golos, mas gostava de ter visto a equipa enfrentar outros adversários porque ainda frente ao Gijon vimos muita parra e pouca uva. Quantas foram as verdadeiras ocasiões de Golo?
  Nota ainda para a diferente atitude nos lançamentos de linha lateral e na cobrança dos livres. Capucho exige mais rapidez na execução dos mesmos, mas também se notou muitos livres marcados de forma curta quando se podia ter aproveitado para pressionar o adversário com cruzamento para a área.

  Os números impressionam, sempre com bons resultados mais ou menos dilatados em função do grau de dificuldade. Fica apenas um resultado horrível frente ao Vitória SC, perdemos o caneco porque perdemos na combatividade. O Vitória B e ex Juniores não tem mais qualidade, teve sim melhor, muito melhor atitude (aquela que vemos muitas vezes nos jogos da formação) e isso valeu~lhes o prémio da vitória. Não gostei nada da atitude da equipa que está a ganhar 2-0 e se colocou à sombra da bananeira e só para ajudar ainda cometeu 2 penáltis.

Jogadores:
  Os destaques positivos da pré época ficam para Gil Dias (agradável surpresa), Ruben Ribeiro (posse de bola e criatividade), Yazalde (5 Golos), Krovonovic (a jogar num vértice lateral), Marcelo e Wakaso (ainda cá estão), Jaiminho (a confirmação da revelação - no meio campo? não sei se é a melhor posição)
  Os destaques negativos da pré época ficam para Nadjack e Pedrinho (não estão a dar a profundidade e largura necessárias e defensivamente apresentaram lacunas), Heldon (muito bem contra o Varzim, mas apresenta-se pouco criativo - motivado? - e inconsequente), Kizito (também ele inconsequente, muito abaixo das expectativas)
  A dúvida: Estarão os nossos laterais ao nível Lionn e Edimar? E os seus suplentes capazes de acompanhar o nível da equipa?

Sem comentários: