Páginas

12 julho 2017

Marcão Tampão! Monte? Silvério? Kelechi? (parte 1)




  Mas que alguém me explique a politica desportiva desta SDUQ. Que coisa é esta?
  Supostamente, da época passada há ainda a aposta em Filipe Almeida. Há ainda que contar com a dispensa ou não contratação de João Cunha, titularíssimo do Vizela.

  Se há posição em que o Rio Ave é useiro e vezeiro na produção de jogadores de elevada qualidade, é na zona central. Dá até pena ver a não aposta em alguns atletas. O Central poderia ser uma grande fonte de riqueza do Clube. Dizem que um clube estruturado deve viver da formação. Esta é uma posição em que o Rio Ave está muito bem servido.

  Com Monte, Silvério e Kelechi na calha, que sentido faz apostar em Marcão. Tem que ser uma estrela e, acima de tudo, tem que ser bem melhor que os que temos.

  As laterais, esquerda ou direita também têm sido bem servidas pela formação. A estes soma-se a zona do meio campo. Ainda assim o Rio Ave continua a apostar em soluções "Tampão" da evolução desses atletas.

  O Nosso Clube, lamento desiludir os iludidos, não tem estrutura europeia. Não tem capital, nem para segurar alguns dos melhores da formação.
  Enquanto insistirmos em soluções de empréstimos e barrigas de aluguer como solução, não passaremos de um Clube sem futuro. Seremos um Clube para amanhã e com muito medo que nos tirem o tapete.

Sem comentários: