Páginas

23 julho 2017

SERÁ DESPEDIDO À SEXTA JORNADA!

  Se o nosso novo treinador insistir na ideia utópica que apresentou ontem aos adeptos, abandonará o Rio Ave após o jogo em casa frente ao Porto.
   A coisa é simples. Prevejo 4 a 6 pontos nas seis jornadas, exibições paupérrimas como a de ontem e mais de 10 Golos encaixados na Baliza de Cássio. Serão 4 jogos em casa, Belenenses, Portimonense, Benfica e Porto, somados a 2 deslocações, Boavista e Marítimo. Depois do que vi ontem, talvez dê para ganhar ao Belenesnes.

  Para quem não viu o jogo de ontem a coisa explica-se facilmente. A equipa de Capucho jogava melhor, principalmente quando jogava com equipas do calibre da Seleção Conselhia, Espinho e Gil Vicente.
  Mais uma vez temos um treinador que vê duas ou três grandes equipas mundiais a jogar e pensa que pode fazer igual. Lembram-se da Espanha Bi-Campeã Europeia e Campeã do Mundo? Aqui há uma diferença: em vez de 6 médios temos 5 e um avançado, versão que esta seleção chegou a implantar.
  Vi o mesmo filme. Muitos jogadores projetados no ataque, diambolando de posição, UM GRANDE FUNIL NO ATAQUE - 2 Remates à baliza em todo o jogo e só na primeira parte - 1 Oportunidade de Golo digna desse nome e uma defesa que mais parece um coador.
  A equipa de Capucho recompôs-se quando voltou ao 4-3-3 há sua maneira, mas perdeu os jogadores com palavras e voltou às derrotas. Fim de Ciclo, com atraso (zero pontos frente a Boavista, Estoril e Paços de Ferreira).
Positivo: Posse de Bola, Ronan, Vitó, primeiros 20 min. de Rúben Ribeiro, 15 min. de Barrteo (Rúben Ribeiro 2), Lionn, um para um de Marcelo.

Negativo: muitos na frente, mas sempre 3 atrás da linha da bola na 1ª fase de construção (troca de bola entre defesas e médio recuado), ausência enervante de largura (16 jogadores no centro do terreno), descontrolo defensivo (exposição Capuchiana dos laterais), jogadores lentos (consequências da carga de treino do estágio), inoperância ofensiva (-10), futebol tropeço, confuso e sem nexo nenhum (não há processos),

  A Situação encontra-se agora nas mãos dos Jogadores e nas mão de Augusto Gama, que já viu este filme recentemente. O Rio Ave voltou a falhar e pelo segundo ano consecutivo a pré-época é para por no lixo.
  Um treinador também tem que se adaptar à sua equipa. Tem que entender as suas qualidades e limitações. Não há muitas equipas neste mundo que se possam dar ao luxo de jogar desta forma. Num futebol que faz lembrar o barcelona eu pergunto: Onde está Messi, Neymar, Suarez e Iniesta? Rubén Ribeiro, Nuno Santos, Guedes e Barreto?

1 comentário:

Joao Terroso disse...

Não é a dizer mal que vamos ajudar, este foi o escolhido e vou com ele ate ao fim eu acredito neste projecto